19 Temas para Histórias de Terror Incríveis e Explicados

19 Temas para Histórias de Terror Incríveis e Explicados Passo a Passo

Conheça Temas para Histórias de Terror Incríveis e Exemplificados com Padrões de Argumentações para Você Escrever Histórias Assustadoras.

Muitas pessoas têm dúvida sobre como escrever boas histórias de terror. É muito comum ter essas dúvidas. Mas não é tão difícil solucioná-las. Se você chegou até este artigo, provavelmente está pensando em escrever suas próprias histórias.

Saiba que a escolha do tema pode fazer muita diferença na hora de iniciar ou terminar sua história. Talvez essas sejam as partes mais desafiadoras. É claro que o enredo é importante, mas saber como começar e terminar é fundamental. Afinal, é onde você consegue prender a atenção (início) e onde você consegue arrebatar expectativas (final).

Este artigo vai auxiliar você a entender os temas das histórias de terror. Selecionamos os principais em uma lista fácil e prática. Você também terá uma explicação sobre cada um deles.

19 Temas para Histórias de Terror para Você Iniciar Hoje Mesmo

A seguir você pode ver uma lista dos principais temas de histórias de terror. Entre os mais comuns e mais utilizados. Eles podem servir de base para suas histórias. Mas também podem ser utilizados em conjunto. Os temas são tão versáteis que você pode utilizar um modelo de tema para o cenário e outro para os personagens. Ou fazer uma combinação de vários.

Além disso, apresentamos uma explicação sobre cada um dos temas. Assim você pode ter ainda mais insights. Confira os temas e comece ainda hoje a escrever suas histórias de terror.

  1. Zumbis
  2. Vampiros
  3. Lobisomem
  4. Serial Killers
  5. Fantasmas
  6. Conspirações
  7. Alienígenas
  8. Experiências Científicas
  9. Monstros
  10. Cemitérios
  11. Demônios
  12. Lugares Abandonados
  13. Universos Paralelos
  14. Lendas Antigas
  15. Fobias
  16. Lugares Mal-Assombrados
  17. Invocação de Espíritos
  18. Catástrofes
  19. Vidência e Paranormalidade

Conheça Mais sobre os Temas Mais Comuns às Histórias de Terror

01 – Zumbis

Foto: Istockphoto.com

O Tema “Zumbis” é um dos mais antigos. A facilidade que ele proporciona hoje em dia é enorme. Afinal de contas você pode utilizar os Zumbis em diversas ocasiões sem a necessidade de muita descrição. Vale lembrar que a imagem de um Zumbi provavelmente não precisa ser formada pelo escritor, pois o leitor já possui de alguma forma uma imagem concebida na cabeça. Esses elementos que já fazem parte do repertório cultural dos leitores, facilitam a criação de uma boa história de terror com o tema Zumbis. 

Neste caso, o mais importante é focar na ação e nos locais onde ocorrem as ações. Você pode brincar também com a origem dos zumbis ou até mesmo com a maneira de contaminação ou como as pessoas viram zumbis. Isso pode ser alterado sem problema e pode dar um ar de novidade a uma história de terror com um tema bastante recorrente.

02 – Vampiros

Foto: Istockphoto.com

Os vampiros são personagens clássicos das histórias de terror. Mais uma vez você não precisa se preocupar com a descrição aprofundada dos personagens ou com a sua maneira de agir. Utilizando o tema “Vampiros” você pode escrever uma história focada em apenas um personagem que assombra uma determinada região ou uma epidemia de vampiros que assolam uma cidade etc.

No Caso dos vampiros, como já faz parte do repertório das pessoas a imagem dos chupadores de sangue que mordem pescoço, você pode tentar renovar a imagem dos vampiros apostando numa nova abordagem de como eles se camuflam na multidão antes de saciarem sua sede durante as noites.

Um bom exemplo disso é o filme Drácula (Baseado no livro de Bram Stoker) que descreve o vampiro clássico que mora num caixão dentro de um castelo. Esse filme se contrapõe à saga Crepúsculo que rejuvenesce a imagem dos vampiros e os coloca como jovens comuns que guardam segredos sombrios, desta forma a saga acabou atraindo uma legião de jovens com idade próxima a dos personagens.

03 – Lobisomem

Foto: Istockphoto.com

Outro clássico tema de histórias de terror, o lobisomem também já foi retratado e possui um conceito e imagens pré-estabelecido entre os leitores. Desta forma, você pode focar no cenário, geralmente sombrio e no entorno do personagem. Geralmente, histórias de terror com o tema “Lobisomem” se passam em locais próximos à florestas ou matas, de maneira que a história de terror vá em uma curva crescente de terror onde o lobisomem se alimenta de animais e então passa a perseguir seres humanos. 

Além disso, são histórias que sempre trazem o suspense para surpreender no final, pois trabalham com o anonimato da identidade real do lobisomem. Geralmente só é revelado no fim da história e tende a surpreender o leitor.

Esta é uma das principais características desta história, embora haja também a questão da lua cheia também, quando os personagens se transformam. Trabalhando com este tema, você também pode escolher quais as vítimas podem sobreviver e quais as que podem morrer. Se você reparar, nem todas as pessoas vítimas de lobisomens morrem nas histórias. isso se deve à necessidade de personagens secundários para dar mais robustez à história. 

A Maneira como estes personagens são mortos ou atacados pelo lobisomem podem ser uma ótima oportunidade para você utilizar sua criatividade e tornar a história mais assustadora com a descrição de cada ataque.

04 – Serial Killers

Foto: Istockphoto.com

Os Serial Killers são parte das histórias de terror reais. São personagens que dão uma liberdade ímpar ao autor. Ele pode promover tanto terror quanto suspense e fazer o leitor prender a respiração e ficar vidrado na história até descobrir quem é o assassino.

Quando você utiliza este tema, você pode variar no autor dos crimes, trabalhando com sua descrição física e psicológica. em geral pode até utilizar um legado da infância para justificar a maneira de agir ou as características comuns a cada crime que este personagem comete.

Você também pode caprichar nos detalhes da ação determinando se é apenas um assassino ou se explora suas vítimas antes de matar. Você pode definir a arma com que ele comete todos ou se varia de um crime a outro, além de traçar um perfil de suas vítimas. Lembre-se que temas como Serial Killers, dependem de uma boa amarração na história para realmente parecer que há um laço que une todos os crimes. Sempre há uma característica intrínseca na cena do crime ou ou na vítima.

Além disso, o tema “ Serial Killers” possibilita um número infinito de cenários e pode dar a você a chance de escrever não apenas uma história de terror, mas uma série infinita onde impera o terror dos assassinatos e o suspense de não identificar o assassino.

05 – Fantasmas

Foto: Istockphoto.com

Os fantasmas são temas muito bons para histórias de terror. Ultimamente o cinema tem lançado muitas histórias de fantasmas porém variando os detalhes. Aquela imagem clássica dos fantasmas com lenços brancos e olhos furados não cola mais no cinema nem assusta ninguém. É apenas uma representação batida que pode ser dispensada. 

Os fantasmas, geralmente, são mantidos invisíveis e representados sob a forma de manifestações suspeitas dentro do cenário. Portas que batem, janelas que abrem sozinhas ventos uivantes etc, são exemplos de manifestações de fantasmas nas histórias de terror.

À medida que a história se desenrola e os fantasmas ganham mais agressividade eles são materializados como monstros, demônios ou até mesmo espíritos de aparência humana. O tema “fantasmas” para histórias de terror pode ser um excelente ponto de partida para você variar os detalhes totais da história, pois possibilita um número grande de possibilidades quanto a cenário, aparições, legados e finais surpreendentes.

06 – Conspirações

Foto: Istockphoto.com

O temas para historias de terror conspirações, é um pouco menos explorado mas pode gerar boas histórias. Você pode criar uma história assustadora utilizando uma teoria conspiratória existente ou pode até imaginar acontecimentos assustadores que você pode revelar no fim da história como sendo parte de uma conspiração.

Você pode criar a sua própria conspiração fictícia para fazer girar em torno dela personagens e acontecimentos apavorantes que farão seu leitor ficar arrepiado enquanto lê. Um bom exemplo de história baseada e teorias conspiratórias é a do livro de H.G.Whels chamado Guerra dos Mundos. este livro utiliza dois temas para histórias de terror, as conspirações e os alienígenas. O Livro descreve um ataque de marcianos à terra no século XIX com resultado catastrófico para a humanidade com o extermínio em massa da população.

Caso nunca tenha lido este clássico, não deixe para ler depois, é um dos mais importantes livros da literatura moderna, referente à Ficção/Terror.   

07 – Alienígenas

Foto: Istockphoto.com

Os alienígenas já foram temas para historias de terror como no livro descrito acima. Eles possibilitam uma inovação que outros temas não permitem que é a descrição dos personagens. Não podemos variar muito na origem da história, porém, neste tema, podemos ser muito criativos quanto à aparência e descrição dos alienígenas e também sua alta tecnologia.

Geralmente as histórias de alienígenas têm a ver com o outro tema “conspirações”, não precisam estar ligados mas os autores geralmente os vinculam para causar um temor ainda maior no seus leitores. 

08 – Experiências Científicas

Foto: Istockphoto.com

O tema experiências científicas é muito bom para você criar uma história assustadora e ao mesmo tempo inovadora. Pare para pensar: Quantas experiências macabras o homem já fez? Quais os resultados macabros elas produziram? Quantas vítimas elas fizeram?

Agora pense na possibilidade de você criar suas histórias baseadas em experiências científicas hipotéticas ou fictícias com total liberdade. Você pode trabalhar com muitas opções neste tema para gerar terror e apreensão na leitura.

Por exemplo, podemos descrever uma experiência com DNA que gera o resultado de uma mutação que escapa do laboratório. Esta mutação pode gerar: Zumbis, Monstros, Super-humanos etc

Além disso, você pode transferir o terror não para o resultado da experiência, mas sim para o cientista como o personagem principal do filme “A Noiva do Reanimator”, ou então, relembrando um outro clássico da Literatura de terror “Frankestein”, onde o cientista cria um monstro com retalhos de outros corpos.

09 – Monstros

Foto: Istockphoto.com

Os monstros são temas recorrentes em histórias mais antigas. Na verdade quase tudo que poderia ser desfigurado passava a ser um monstro. Até mesmo histórias como Sexta-feira 13 pode ser considerado tanto Serial Killer quanto monstro. Devido às características do persdonagem.

Porém o tema permite uma amplitude grande. Pois se encaixa em conjunto com diversos outros temas. Por exemplo, uma experiência científica produz um ser híbrido em laboratório que escapa e causa pânico e terror. é um exemplo de monstro provindo de uma experiência.

Além disso, você pode mesclar com universos paralelos. Monstros vindos de outras dimensões. Alienígenas que produzem mutações criando monstros. Catástrofes naturais que liberam criaturas mosntruosas das profundezas da terra etc.

Os monstros dão asas à sua imaginação. São seres que podem assumir a forma que o autor desejar. Para eles não existe nenhuma restrição. Há apenas uma questão que os autores devem estar atentos.

Nas histórias de terror com o tema monstros, é imprescindível que as pessoas saibam qual a origem da criatura. Ainda que você desvende o mistério no final. Um monstro que não se sabe de onde vem pode ficar uma história sem sentido. Ou dar a impressão de ser apenas o trecho de uma história.

10 – Cemitério

Foto: Istockphoto.com

O cemitério é um ótimo cenário para que todo o tipo de criatura assustadora apareça. Grande parte das histórias de terror utiliza o tema cemitério. Seja para seu cenário principal ou para originar ou encerrar um legado.

Mas o cemitério não precisa ser utilizado somente como cenário. Ele permite diversas argumentações assustadoras que fazem a diferença. Por exemplo, a história pode não se passar no cemitério, mas o personagem pode ser um coveiro. O coveiro é um serial killer que marca suas vítimas nos enterros e sai às ruas à caça.

Veja que o cemitério forneceu o personagem e um argumento para a história. Mas não aparece mais na história, a não ser em momentos de pouca intensidade.

A ação acontece nas ruas, fora do cemitério. Mas ainda sim podemos considerar este tema cemitério como parte da história. Lembre-se que os temas são guias para que você construa uma história. Eles não serão necessariamente levados ao pé da letra. Mas servirão de base para seu processo criativo.

Quer outro exemplo? Imagine que você quer contar uma história sobre um vampiro que assombra uma cidade. No final você revela que ele era, na verdade, o coveiro. Que foi mordido em uma tumba antiga no cemitério e carrega esta maldição.

11 – Demônios

Foto: Istockphoto.com

Os demônios estão próximos de outros temas, como os monstros. Porém você poderá utilizá-los para caracterizar a história dentro do tempo. Uma história de terror épica pode trazer elementos da mitologia.

Demônios da antiguidade são ótimas opções para variar suas histórias. Uma rápida busca por seres mitológicos pode refrescar sua cabeça. Veja que os demônios mitológicos estão ligas a outro tema. As lendas antigas são fonte fértil de demônios antigos.

Mas isso também é apenas um argumento deste tema. Você pode buscar referências como Lúcifer. Presente em tantas histórias de terror. Temas relacionados à palavra demônios também podem ser bons argumentos.

O Anticristo, o número da Besta, as pragas etc. São subtemas oriundos de um tema central sobre demônios antigos. Quer um exemplo? O filme “O Exorcista, O Início”. Para dar continuidade à história, o autor busca a referência de um demônio antigo e um objeto.

Veja que o tema está lá, ainda que praticamente disfarçado, pois a história ainda é sobre exorcismo. E a possessão demoníaca é outro tema que pode ser utilizado.

Não é incomum vermos demônios antigos e possessão demoníaca pertencendo à mesma história. Especialmente quando existe uma sequência de histórias.

Mas não significa que a possessão seja condição para utilizar o tema demônios. Pois você pode fazer uma história sobre uma seita macabra que adora a um demônio.

Não necessariamente haverá possessão, talvez você opte por sacrifícios em homenagem à entidade para dar um enredo à sua História.

12 – Lugares Abandonados

Foto: Istockphoto.com

O tema de histórias de terror lugares abandonados é fascinante. Embora seja parecido com lugares assombrados, os lugares abandonados são distintos.

Os lugares abandonados podem ser utilizados como cenário mas também como legado. Pode ser uma história que se passa na rua. Mas algum objeto ou entidade ligada ao lugar abandonado pode ser causa do terror.

Você também pode utilizar um clichê como exploradores ou crianças que resolvem ultrapassar uma cerca. Veja o exemplo: Uma placa enferrujada escrito “não ultrapasse” não é capaz de conter a curiosidade dos 3 jovens. A imprudência vai cobrar o seu preço. Os jovens entram num hospital abandonado em ruínas. Lá encontrarão criaturas macabras que se esgueiram entre as paredes frias e úmidas.

O tema lugares abandonados também permite que você viaje nas ideias. Qualquer lugar abandonado pode ser um ponto de partida para uma história de terror assustadora.

13 – Universos Paralelos

Foto: Istockphoto.com

O tema universos paralelos é também altamente intercambiável. Mas ele contém uma vantagem que outros não possuem. Para o caso de você querer uma história com poucos ou apenas um personagem esse tema é ideal.

O tema de universos paralelos fez parte de um filme famoso: O Efeito Borboleta. Assim como no filme, você pode centrar a história em poucos personagens. Ou somente em um, caso seja seu desejo.

Para um terror mais psicológico esse tema faz muito bem. Pois ele permite que a história abuse da cronologia desconexa. Você também pode utilizar o mesmo truque do filme, que fala sobre realidades distintas acontecendo em paralelo, de acordo com suas escolhas.

Quer um exemplo? Imagine que seu personagem está com uma tábua Ouija e faz perguntas que vão mudando sua realidade. A partir do momento que ela tenta voltar ao plano inicial a situação fica cada vez pior. À medida que pergunta aos espíritos como voltar vai percebendo percebe que caiu numa cilada.

Universos paralelos também é um tema que pode ser observado em outros tipos de enredo. Veja o exemplo do filme Invocação do Mal. A sensitiva vê realidades além do que as pessoas conseguem. Ela vive o mundo normal mas também enxerga um mundo paralela. O mundo dos espíritos.

14 – Lendas Antigas

Foto: Istockphoto.com

As lendas antigas também são um tema excelente para uma boa história de terror. Você pode busca referências em mitologia, como já mencionado no tema demônios. Mas também pode utilizar a penas a ideia de uma lenda antiga.

Quer um exemplo? Imagine que você quer contar uma história de terror que se passa em uma escola. Os alunos descobrem que existem túneis logo abaixo do prédio principal. Na biblioteca descobrem mapas e um manuscrito que fala sobre uma lenda antiga de ladrões que utilizavam os túneis para fugir da prisão. Que ficava exatamente onde é o prédio da escola.

Veja que a partir dessa lenda antiga você pode decidir o que acontece. Serão fantasmas a assombrar o túnel ou ratos monstruosos que moram lá. O terror será a seu critério, mas o tema de lendas antigas deu início à sua história que agora pegará elementos de outros temas para ganhar corpo.

Veja que a narrativa pode ser construída da maneira que você quiser. Os elementos que você idealizar para as lendas antigas ou a partir delas é que farão a história ser assustadora. Mas o tema será um fio condutor de origem.

15 – Fobias

Foto: Istockphoto.com

O tema para histórias de terror fobias é também bastante utilizado para um terror mais psicológico. Alguns filmes como Aracnofobia, Quarto do Pânico, lançaram mão deste tema.

As fobias podem ser de diversas naturezas. E são utilizadas de diversas formas. Podem ser como tema principal da história. Ou podem ser exploradas como formato.

Você pode reparar que em alguns filmes a imagem está próxima do ator. Isso serve para dar mais intensidade na cena. Se o ator estiver representando alguém trancado em um porta malas, a proximidade pode trazer a sensação de claustrofobia. Isso aumenta a realidade e coloca o expectador dentro da história.

Por isso o tema fobia é tão impactante nas histórias. E pode ser usado tanto na forma quanto no conteúdo da história.

16 – Lugares Mal-Assombrados

Foto: Istockphoto.com

Os lugares mal assombrados, assim como os abandonados são excelentes cenários. A diferença é que um lugar assombrado não precisa estar abandonado.

O filme Invocação do Mal é um bom exemplo. Apesar de se mudarem para uma casa que precisava de reparos, não era um lugar abandonado em ruínas. Mas era assombrado. Outro exemplo de lugar assombrado como tema de filme é em Poltergeist. Uma família é acometida pelo fenômeno dentro de sua própria casa.

Veja que não existe uma necessidade de ser um lugar abandonado para ser assombrado. Além disso o lugar assombrado pode ser qualquer um. O que vai fazer diferença é como você contará a história. ou seja, qual o tipo de fenômeno, efeitos e vítimas. Como se dará a manifestação e também se ela terá um fim ou permanecerá.

Os lugares assombrados são ótimos para você escrever histórias com continuidade. Se você pretende escrever um livro, considere o tema de lugares assombrados. Veja o caso dos filmes sobre a casa de Amytiville. O local mal-assombrado gerou diversas sequências do filme. Sem perder a capacidade de assustar.

17 – Invocação de Espíritos

Foto: Istockphoto.com

Um dos melhores tema para histórias do sobrenatural. sem dúvida a invocação de espíritos é um ótimo recurso para criar uma história assustadora.

Muitos filmes utilizam essa temática para construir seus enredos. O Filme Ouija talvez seja o mais explícito deles. Mas existem outros exemplos. O tema para histórias de terror invocação de espíritos vai exigir alguns cuidados.

Os principais referem-se à maneira como esses espíritos serão invocados. E também qual a índole deles. A forma de manifestação também será importante para que a história não pareça como tantas outras.

A capacidade de assustar desse tema é infinita. Mas depende da descrição da cena e da sua capacidade de passar a sensação do personagem para o leitor.

No caso de você optar por esse tema, busque referência sobre maneiras de invocar espíritos. Mas e você preferir investir pesado no tema. Busque um intercâmbio entre a invocação de espíritos e o tema demônios e Lendas antigas.

Lendas urbanas são outros exemplos de invocação de espíritos. isso fica evidente nos filmes da franquia O Mistério de Candyman.

18 – Catástrofes

Foto: Istockphoto.com

As catástrofes são temas para historias de terror quase prontos. Nesse tipo de história a riqueza de detalhes fará diferença para assustar o leitor.

A mistura desse tema com o tema fobias pode produzir histórias bastante angustiantes também. É um tema explorado no cinema. Especialmente agora que os efeitos especiais evoluíram bastante.

Filmes como 2012, Terremoto, Twister, O Inferno de Dante utilizaram as catástrofes naturais. Embora não sejam filmes de terror, eles contam uma história em torno dos acontecimentos. Mas podem ser catástrofes ambientais como no filme Chernobyl.

Caso você escolha este tema, capriche na descrição dos acontecimentos e no emaranhados de coincidências. Pontes que caem antes que os carros passem. Telefones que ficam mudos antes que se chame o socorro etc.

Esses acontecimentos dão intensidade e a sensação de que não há saída. Isso fará diferença na impressão dos leitores. Além disso, você pode misturar o tema das catástrofes com as experiências científicas. Ou mesmo com lendas antigas e monstros ou realidades paralelas.

Quer um exemplo? Imagine um acidente nuclear que provoque uma grande catástrofe ambiental e promova mudanças irreversíveis na atmosfera da terra. Os sobreviventes constroem abrigos subterrâneos e passam anos vivendo lá. Porém chega a hora de explorar a superfície, 100 anos após o acidente.

O que a equipe encontrará fora do abrigo? Somente você poderá dizer. Mas seus leitores podem esperar criaturas bizarras e muito terror!

19 – Vidência e Paranormalidade

Foto: Istockphoto.com

Dentro dos temas para histórias de terror sobrenatural este aparece com frequência. Geralmente a vidência é utilizada como acessório. Mas a paranormalidade é utilizada como linha central.

Os fenômenos são grande fonte de inspiração para os autores. É importante salientar que os eventos podem ser de diversas naturezas.

A paranormalidade pode estar acompanhada do tema possessão ou invocação de espíritos. Mas também pode ser sobre algum poder sobrenatural de teletransporte ou algo do tipo.

Por isso separamos como um tema pois permite uma série de criações. As variantes podem ser a respeito de objetos, magia, pessoas, animais etc. Um filme que explora a paranormalidade de forma interessante é O Vidente. Considerado ficção científica, o filme mostra um jogador que tem o dom da premonição mas por um tempo curto.

Trazendo para um cenário de terror, você pode lembrar da franquia Premonição, que mostra um dom paranormal e traz o terror nas mortes macabras.

Quer um exemplo de tema paranormalidade que foi sucesso?

O mestre do terror Stephen King escreveu a obra que foi filmada por John Carpenter. Outro mestre da arte dos filmes de terror. O Filme teve diversos remakes e se tornou um dos maiores clássicos do cinema de Terror. Estamos falando de Carrie, a Estranha.

Como Escolher os Temas para Histórias de Terror

A maneira de escolher pode ser de acordo com suas afinidades. Você pode ser mais afeito a histórias de vampiros ou lobisomens. Que são temas mais recorrentes.

Mas também você pode escolher o tema de acordo com a longevidade da história. Como descrevemos, alguns temas proporcionam sequências de qualidade.

Portanto, embora possa parecer complicado, escolher os temas para Histórias de Terror é uma tarefa que exige exercício. Talvez você não se sinta à vontade para descrever cenários de catástrofes, por exemplo.

Mas quem sabe com o exercício você pode virar esse jogo. Além disso, outros temas, mais comuns, podem ser mais difíceis pois oferecem uma narrativa mais limitada a clichês. E, por isso, necessitem de um intercâmbio.

Experimente Diversos Temas para Histórias de Terror

O melhor jeito de você compreender a escolha dos temas é experimentando. Faça um teste com cada um destes Temas para Histórias de Terror descritos neste artigo.

Faça mais de uma história, ainda que seja um conto curto. Com certeza com a prática você perceberá grandes avanços. Para escrever uma história de terror a escolha do tema é fundamental. Mas o exercício da narrativa vai permitir que qualquer escolha de tema seja boa.

Assine nosso Feed no Google Notícias e fique por dentro das postagens direto no seu smartphone.