Frederick Valentich fazia um vôo sobrevoando uma região conhecida, em uma rotina de treinamento. Tudo seguia bem até um estranho acontecimento interromper a tranquilidade do piloto.

O que aconteceu com Frederick Valentich: Queda de Avião, Suicídio, Abdução, Atentado…?

Essas perguntas permeiam a história do aviador Frederick Valentich desde seu desaparecimento, em 1978. Em 28 de outubro daquele ano, no Estreito de Bass (Australia), Frederick Valentich fazia um vôo de treinamento em um Cessna 182 Skylane, em direção à King’s Island. Parecia um dia normal, como qualquer outro, sobrevoando uma região que ele já conhecia.

Até que um inesperado problema no motor fez com que Valentich entrasse em contato com o controle aéreo em Melbourne. Embora o procedimento de comunicar problemas no motor fosse parte da rotina a ser seguida, os controles foram surpreendidos por um relato adicional de Frederick Valentich.

Após alertar sobre o problema no motor ele disse estar sendo perseguido por uma espécie de aeronave grande com quatro luzes brilhantes, voando a 300 metros acima dele. O controle de Melbourne informa que não havia nenhuma outra aeronave programada para estar naquela área no momento, tão pouco o radar apontava a presença de qualquer outra aeronave na região.

Frederick Valentich Fala Sobre Naves Estranhas

Valentich então reitera seu testemunho falando sobre a movimentação da nave em direção e velocidades “impossíveis”. Ele disse:

Delta Sierra Juliet, Melbourne, parece que está me perseguindo. O que estou fazendo agora é orbitar e a coisa também orbita em cima de mim. Ele tem uma luz verde e é meio metálico, é todo brilhante por fora.

Os controladores pedem mais detalhes do que ele vê para que possam entender melhor a situação. Frederick relata então um formato comprido de carcaça metálica e luzes muito brilhantes, como uma aeronave sem asas. Porém, o que mais chamava a atenção era a facilidade de manobrar da estrutura que, enquanto ele descrevia aos controladores, desapareceu rapidamente de seu campo de visão. Ao mesmo tempo, Valentich percebe que o motor de seu Cessna entrou em marcha lenta e faz sua última transmissão:

Minhas intenções são – ah – ir para King Island – ah – Melbourne. Aquela estranha aeronave está pairando em cima de mim novamente (microfone aberto por dois segundos). Está pairando e (microfone aberto por um segundo) não é uma aeronave.

Após esta comunicação os controladores não conseguem mais mensagens de Frederick, embora seguissem ouvindo o microfone que permaneceu aberto por alguns segundos a mais, durante os quais um som estranho e metálico pode ser ouvido, antes de encerrar a transmissão.

A Conversa de Frederick Valentich com os Controladores de Vôo

Representação geográfica do incidente com Frederick Valentich: Créditos: Gevaerd (Revista UFO)

Uma revelação muito posterior ao desaparecimento de Frederick Valentich trouxe à tona a transcrição das conversas finais do piloto com os controladores.

Segundo a reportagem da revista Ufo de 1988, a transcrição teria sido liberada pela família do desaparecido, com muita insistência. Apesar de cortes, a fita revela uma realidade assombrosa sobre os fatos, confira os trechos liberados:

  • 19:06:14 – Valentich: Melbourne, aqui é Delta Sierra Juliet. Há algum tráfego abaixo de mim a 5 mil?
    Controlador: Delta Sierra Juliet, não há nenhum tráfego conhecido.
    Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui. Parece ser uma grande aeronave abaixo de mim 5 mil.
  • 19:06:44 – Controlador: Delta Sierra Juliet, que tipo de aeronave é esta?
    Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui. Eu não posso precisar. Apresenta 4 luzes. É como as luzes de pouso de uma aeronave,

  • 19:07:00 – Controlador: Delta Sierra Juliet.

  • 19:07:31 – Valentich: Melbourne, aqui Delta Sierra Juliet. A aeronave acaba de passar sobre mim a pelo menos mil pés.
    Controlador: Delta Sierra Juliet, “roger”. E é uma grande aeronave? Confirme?
    Valentich: Desconheço devido à sua velocidade. Existe alguma aeronave da Força Aérea nas vizinhanças?
    Controlador: Delta Sierra Juliet. Não há nenhum tráfego nas vizinhanças.

  • 19:08:18 – Valentich: Melbourne, está se aproximando agora, vindo do leste na minha direção.
    Controlador: Delta Sierra Juliet.

  • 19:08:41 – (…): Microfone ficou aberto por 2 segundos.

  • 19:08:48 – Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui. Me parece que a coisa está “jogando algum tipo de jogo\’\’: está voando duas ou três vezes a velocidades que não posso identificar.

  • 19:09:00 – Controlador: Delta Sierra Juliet, “roger”. Qual é o seu nível atual?
    Valentich: Meu nível atual é 4,5 mil; 4, 5, 0, 0.
    Controlador: Delta Sierra Juliet. E você confirma que não pode identificar a aeronave?
    Valentich: Afirmativo.
    Controlador: Delta Sierra Juliet, “roger”. Aguarde (stand by).

  • 19:09:27 – Valentich: Melbourne, aqui Delta Sierra Juliet. Aquilo não é uma aeronave; aquilo está…. (microfone aberto por 2 segundos).

  • 19:09:42 – Controlador: Delta Sierra Juliet, você pode descrever a aeronave?
    Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui. Quando passa, parece ser enorme, comprido… (microfone aberto por mais 3 segundos); / não posso identificar mais que… aquilo é muito rápido; / (microfone aberto por mais 3 segundos)… está bem na minha frente agora, Melbourne!

  • 19:10:00 – Controlador: Delta Sierra Juliet, “roger”. Me informe qual o tamanho que o objeto pode ter.

  • 19:10:19 – Valentich: Delta Sierra Juliet, Melbourne. Parece que está estacionário. O que estou fazendo bem agora é orbitar, e a coisa está orbitando sobre mim também; a coisa têm luzes verdes e algum tipo de superfície metálica, pois toda ela brilha por fora.
    Controlador: Delta Sierra Juliet.

  • 19:10:46 – Valentich: Delta Sierra Juliet aqui. (…) (microfone aberto por 5 segundos) A coisa simplesmente desapareceu.
    Controlador: Delta Sierra Juliet,

  • 19:11:00 – Valentich: Melbourne, vocês saberiam informar que tipo de aeronave é aquela? Seria uma aeronave militar?
    Controlador: Delta Sierra Juliet. Confirme que a aeronave desapareceu.
    Valentich: Repita, por favor.
    Controlador: Delta Sierra Juliet, a aeronave ainda está ai com você?
    Valentich: Delta Sierra Juliet. Está… Oh, não… (microfone aberto mais 2 segundos). Está agora se aproximando, vindo de sudoeste.
    Controlador: Delta Sierra Juliet.

  • 19:11:50 – Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui. O aparelho é muito estranho. Agora eu o tenho e 23 ou 24… e a coisa está…
    Controlador: Delta Sierra Juliet, “roger”. Quais serão suas atitudes agora?
    Valentich: Minha atitude agora é ir para a Ilha King, Melbourne… Aguarde… a estranha aeronave está sobrevoando-me agora, bem acima, novamente… (microfone aberto por 2 segundos); / Está acima de mim e não é nenhuma aeronave…
    Controlador: Delta Sierra Juliet.

  • 19:12:28 – Valentich: Delta Sierra Juliet, aqui, Melbourne… (microfone novamente aberto por mais 2 segundos)…

  • 19:12:55 – FIM DAS COMUNICAÇÕES, após 17 segundos de ruídos metálicos de origem desconhecida.

Sem Retorno dos Contatos, é Dado como Certo o Desaparecimento de Frederick Valentich

Após novas tentativas de contato, o controle em Melbourne envia buscas aérea e marítima. Uma área de 1.000 milhas quadradas foi varrida sistematicamente, sem encontrar sequer vestígio de Valentich ou seu avião. desde então, seu destino permanece um mistério.

Muitas peças do quebra-cabeças não se encaixam para que se encontre uma explicação plausível para o caso de Frederick Valentich, já que as condições de vôo na época eram consideradas ideais e o avião tinha combustível suficiente para cobrir mais 800 quilômetros. Os mistérios acerca do desaparecimento fizeram surgir versões e teorias sobre o destino do aviador.

Teorias Sobre o Desaparecimento de Frederick Valentich

DESORIENTAÇÃO?

Como piloto inexperiente, ele poderia ter se confundido com as luzes no céu e acbou ficando desorientado e voou até acabar seu combustível caindo longe da região onde foi feita a última comunicação.

SUICÍDIO?

A teoria de que ele cometeu suicídio e intencionalmente deixou seu avião cair no mar foi uma expeculação, mas não havia evidências suficientes. Apenas uma hipótese, já que um suicida não entraria em contato com a Torre de controle.

SIMULAÇÃO?

Alguns sugeriram que Valentich simulou seu próprio desaparecimento. Essa teoria foi formulada devido ao fato de que o Cessna nunca foi realmente detectado no radar, o que significa que ele pode nem ter estado onde disse que estava.

OVNIS?

Na época do desaparecimento havia, supostamente, uma onda de avistamentos de OVNIs na área. Testemunhas afirmaram ter visto OVNIs semelhantes às descrições de Frederick no momento em que ele entrava em contato com o rádio. Os OVNIs estariam por trás do desaparecimento, podendo ter abduzido ou abatido a aeronave. Supostamente, um homem chamado Roy Manifold teria fotografado um objeto estranho no céu, e seu filho, Jason, teria ouvido o som de um Cessna sobrevoando a área, porém não havia nada no céu, como um som fantasma.

Fonte: Mysterious Universe, Revista Ufo

Author

Você Gosta de Ler Histórias, Assistir Filmes, Séries e Ficar por Dentro dos Lançamentos do Gênero de Terror/Suspense? Aqui você Encontra Histórias Assustadoras, Dicas e Novidades de Filmes Livros, Games e Muito Mais.

Write A Comment